sexta-feira, 6 de junho de 2014

A queda de um pássaro







De asa ao peito foi louco, tão louco. Riscos e mais riscos, no azul, no cinzento. Nevoeiro. Ensinou, arrebatou. Voou mais alto, tão alto. Viveu. Agora brando, um pio de pássaro triste, asa frágil, voo raso. Perfeito início de morte. Sem grito. Bravura. Disfarce.


mz


Imagem: Ota janeček
pesquisa google
 

8 comentários:

João Roque disse...

Excelente!
A imagem e as palavras.

Carolina Tavares disse...

Linda a tua foto, parece uma menina curiosa :)

Como é bom olhar para vida com olhar de quem quer ver o novo, de quem quer fazer novas descobertas. Que a vida te encante.

Beijos

manuela baptista disse...

tão real

e bonito


um abraço, Mz

Alice disse...

Simplesmente, fantástico!

Mariavaicomasoutras disse...

Pobre pássaro que pareces ir morrer!
Na tua história de vida um estafeta.
Com os pais aprendeste a sobreviver!
Ensinando os novatos atingiste a sua meta!

Como quem vai a um arquivo
à procura de uma velha quimera.
Sinto que o pássaro está vivo
Como viva é a Primavera!

Tal e qual a nossa sina!
De uma vida desgastante!
Dos sonhos de uma menina,
faz-se uma pessoa importante!

Somos assim passarinhos!
Sempre sempre a voar...
Nunca deixemos os sonhos,
nesta vida terminar!!

Beijinho MZ.

Laura Santos disse...

A tristeza do irremedável e a tentativa de não rendição.
Comovente!

Tirei hoje um bocado da tarde para fazer uma ronda pelas "capelinhas"...:-)
xx

. intemporal . disse...

.

.

. quedo.me . neste golpe d'asa . por ora rasa .

.

. (.belíssimo.) .

.

. um beijo meu .

.

.

Lilá(s) disse...

Quase parece cena de filme! estou com pena do pássaro...
Bjs