sexta-feira, 18 de agosto de 2017

O voo da Cegonha

 Texto e fotografia,Mz



Os arrozais estão assim em Agosto.
Espigados, de bago verde quase a amadurecer e antes que a paisagem se altere, o bago amadureça, chegue a ceifa e tudo se torne, palha, pastel, caramelo, verde seco e laranjas suaves,  eternizar o voo da Cegonha nesta frescura paradisíaca é obrigatório. Depois, no mesmo lugar, um olhar diferente e outros voos maravilhosos.



domingo, 13 de agosto de 2017

Moinhos de Vento

 Texto e fotografia,Mz


As memórias da Quinta com o moinho de vento. Ele gigante e eu pequenina. O vento a fazer rodar e a água a correr rego fora ao encontro do milho. Eu tonta de tanto olhar, não me encantava. O que eu gostava mesmo eram os de papel colorido que guardava da festa de verão. Era de festa a festa, de ano a ano, ao mesmo tempo do anel de lata. E era rodopiar, rodar a saia, correr, correr a rasgar o vento e o brinquedo, até à queda e a cicatriz. Um pontinho minúsculo na maçã do rosto que acaricio agora. Assim acabaram os moinhos de que eu gostava e me sobrava apenas este,  o gigante. 

(moinho de vento recuperado)

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Lua Cheia em Agosto

 Texto e fotografia,Mz



- Andas com a lua, rapariga!
Diziam os velhos azedos, às moças apaixonadas.
Que brutos e que coisa feia de se dizer para um estado tão lindo.
Um manto de culpa cobria-lhes a graça e fugia-lhes a magia da paixão.
Como se isso fosse pecado.



Lua Cheia, 07.08.2017 
21:06 - 21:55

domingo, 6 de agosto de 2017

Biodiversidade em Agosto

Texto e fotografia,Mz


Depois dos banhos tomados, de tanto piu-piu-periu-piu-piu e do pôr do sol; pedi-a em casamento.Comprámos um apartamento nos subúrbios da cidade, formámos uma família extensa e discreta. Tão discreta, que quase ninguém repara que somos tantos. Pardais.
Vivemos uma espécie de camuflagem.


(prosa com pardais como se fossem gente)
👀


sábado, 5 de agosto de 2017

Paisagens de Agosto

Texto e fotografia,Mz


Podes demorar-te, eu ficarei aqui  até ao pôr-do-sol.

(prosa com pardais como se fossem gente)



💕


quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Amizades em Agosto

Texto e fotografia,Mz



Tornaram-se amigos depois de tantos mergulhos dados,
 e assim deram início a sucessivos encontros
e, muitas horas de piu-piu-periu-piu-piu.

(prosa com pardais como se fossem gente)

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Postal de Agosto

Texto e fotografia,Mz


Estranhos na noite
encontrados no quintal.

*Maravilhosos*

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Férias Vintage


Texto e fotografia,Mz
(P. Rocha)



As férias grandes. Uso aqui este termo; férias grandes. Fazem-me lembrar outros tempos, outros Verões, aqueles em que tudo  parecia interminável. Saco de pano cheio de sandes, a manta na areia, o nevoeiro cerrado, mas maravilhoso, o sol a escaldar sem nos darmos conta, a pele enrugada de tanta água. Os jogos de cartas e o tabuleiro de areia, com pedrinhas e conchinhas se iam ganhando jogos até o sol quase se pôr. Todos os sonhos paravam ali. A eterna juventude. E retomados os sonhos, muitos anos de verões, fugimos todos para conhecer mundo, a intelectualidade deste, a história nas praças, nos monumentos, nos museus. A confusão dos aeroportos, as malas, os chapéus de turistas e mochilas carregadas de magnetes para o frigorífico, que os há em todos os países e coleccionadores também. A praia já é outra, contudo, querendo sempre a antiga, a vintage, com muito azul, muitas riscas, com mais protecção, mais cuidados, mas sempre azul, muito azul, e o repouso que o corpo pede.