terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Antes que chegue o Inverno.





Agarra-se o Outono às cores fortes, 
aos laranjas dos pássaros
 e dos frutos. 
Dos chãos surpreendentes. 
É todo um brotar colorido, 
antes que chegue o inverno. 




quinta-feira, 29 de novembro de 2018

A tranquilidade de um minuto.



Dias em que as águas sobem a correr na pressa de abraçar as árvores velhas, limpando passos, quiçá os meus. Fugazes momentos dos espelhos, a luz de cenário idílico. Mérito do primeiro sol que transforma o frio no ameno, e o escuro num olhar áureo. É o ´locus amoenus´ de um minuto. Com sorte, uma Garça* em terra, e o bucólico acentua-se como paisagem absoluta.

*Garça-branca-pequena (Egretta garzetta)






terça-feira, 20 de novembro de 2018

Soberba morte.




É o fim, a asfixia. 
O desmanchar da bainha, o correr do fio. 
E o desprendimento, é soberba morte. 
Fólio, sim.  Folha, se quiserem, nesta cor que me define. 
Improvável. 
Rosa, escarlate, laranja,
 e o vento, que  sepulta a cor. 
Sou árvore que me dispo, 
e vocês,
 os loucos, que olham os restos de mim.

terça-feira, 6 de novembro de 2018

Novembro.



Fechar a porta de casa e ir para lá da última estrada. Deixar o asfalto, pisar o chão de terra, pisar as lamas e atolar o coração nos afetos da chuva e da pouca luz que têm estes dias de novembro. Folhear a floresta e fundir o olhar com a tecnologia - trazer para casa fotografias como ilustrações vivas; brutas e mágicas visões. Beleza e perigo. Belo e feio. Doce e veneno. A vida e a morte. Afinal, assim são também quase todos os contos para crianças e abrem-se-lhes os sonhos e as dúvidas.