sábado, 21 de março de 2020

Birdwatching (9) e a paciência do confinamento.


A observação de aves tem um lado solitário em que nos conectamos com a natureza e ficamos quietos. Depois do avistamento de uma espécie, os nossos passos são lentos, os movimentos suaves. Camuflamo-nos e esperamos. Pratica-se a paciência. Ficamos confinados. Queremos a melhor captura fotográfica. 

Estabeleço aqui um certo paralelismo com o que a humanidade hoje é confrontada. Forçados a praticar essa paciência, o confinamento para a sobrevivência a esta guerra até vencer o inimigo invisível, a quem já todos chamam, o Cisne Negro. Coronavírus COVID-19.

Pato-Real (Anas platyrhynchos) fêmea

terça-feira, 17 de março de 2020

Dente de Leão



Como plumas suaves, um sopro e fogem-lhes os filhos do colo.



sábado, 14 de março de 2020

Este chão.


O chão é de flores silvestres, fresco e fantasioso até. Aparenta o brilho de diamantes, safiras, esmeraldas, sedas caras e veludos. Tudo humano neste imaginativo, quando a preciosidade é, apenas este frágil florir.


segunda-feira, 9 de março de 2020

Poesia nos meus olhos.




Pássaros e flores; poesia de março.