terça-feira, 4 de março de 2014

Observação





Ela tem uma bicicleta azul-bebé. Veste-se de cor-de-rosa e quando se ri, faz covinhas na cara. Tem um sorriso arejado e infantil e está sentada no bordo de um canteiro com a sua azul-bebé bem perto de si. No seu intercílio frontal, dois pontos brilhantes que o sol raro deste início de março faz questão de glorificar. A natureza é exuberante ainda que o homem queira ser discreto e a menina de covinhas na cara, de súbito, perde a pureza da inocência. O sol desaparece. Resta a nítida visão da pele perfurada pelo aço cirúrgico de um piercing. Não aprecio. Não condeno. Apenas observo e tenho esta sensação.

mz




Imagem: fotografia do blogue Diário de Lisboa 
Bi+Ca Lx Factory - 24 Nov. 2013



20 comentários:

João Roque disse...

E como é bom observar, sentir...e abstrair os juízos de valor.

Laura Santos disse...

Boa observação. Não condenamos mas podemos ter opinião.
Um piercing é algo que eu nunca permiti que a minha filha fizesse.
Hoje que já pode decidir por ela nunca mais quis "furar-se"...:-)
xx

manuela baptista disse...

qualquer coisa cortante agride o azul rosa bebé,

no entanto, eu tenho as orelhas furadas, era ainda bebé

é um pircing e dou graças por ser uma tradição que terminou, ou não

muito bom o texto e lindíssima a foto do diário de lisboa

um abraço, Mz

Mz disse...

João, quando os "juízos de valor" são positivos até que são bem vindos.

Mz disse...

Laura, os piercings em sítios visiveis são um entrave a certas profissões e os jovens têm de ser muito bem esclarecidos pela família ou orientadores. Tu conseguiste :)

A sociedade é assim.

xx

Mz disse...

Manuela, não sei se a tradição já terminou.
Acho que ainda é assim;
nasceu menina tem de ter brincos.

E ficam-nos tão bem!

Um abraço

Carolina Tavares disse...

Crescer é transforma-se e nem tudo é apreciável. Há detalhes lindos e há outros que não se gosta. Penso que a pessoa mesmo depois repensa a si mesmo, ou mantém ou modifica-se, e assim a vida segue o seu rumo.

Linda imagem, poética palavras.

Beijos

Rui Pascoal disse...

Queria oferecer uns brincos "a sério" (*) à minha namorada, então com 18 aninhos, mas ela não tinha as orelhas furadas...
Devo sentir remorsos?
......
(*) Trinta e dois anos depois prefere fantasias... dá para entender?
:)

Mz disse...

Carolina, é isso mesmo. Crescer é um processo de transformação e experimentalismos, muitos deles exagerados e que se reconhecem mais tarde.

Beijos para ti também :)

Mz disse...

Rui, o ouro é nobre e sendo uma jóia bonita acho que nunca se recusa. Pode compensá-la sempre e só ela lhe pode tirar essas as dúvidas...


Olhe eu também gosto muito de bijuteria, acho que todas as mulheres têm montes e nunca são demais :)

Mariavaicomasoutras disse...

Sinais dos tempos modernos onde a juventude se vai afirmando dentro dos grupos de pertença...piercings e tatuagens...tudo carece duma boa e forte justificação no meio familiar, mas sempre sem repressão porque isso pode agudizar a situação...a vida e os valores da mesma determinarão o futuro!

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá,
olhar, apreciar, gostar ou não gostar, tudo é relativo.
Abraço
ag

Mz disse...

Mariavaicomasoutras, é um facto que a repressão não ajuda.

Mz disse...

Existe Sempre Um Lugar, é como tudo na vida.

Lilá(s) disse...

Um piercing é algo que me incomoda mas, tal como tu não comento, apenas observo e franzo o nariz...
Bjs

Mz disse...

Existem pessoas que parecem ter nascido para os usar - sem eles nunca seriam os mesmos - ter um piercing [ou piercings] dá-lhes o estilo que pretendem. Contra isso... nada. Temos de respeitar.

Bjs

✿ chica disse...

Linda toda descrição do lugar e da menina. Mas o piercing parece fora de lugar na cena tão doce.Mas isso pra nós, de fora! Ela deve sentir-se bem com ele! abração,chica

Mz disse...

Com toda a ternura que transparece não é um acessório mais ousado que lhe tira a graça.Também concordo que deve sentir-se bem.

Abraço também para si.

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
Eu não gosto mas respeito que goste...
Muito bonito o seu post!!!
Na minha época não foi assim tão unificado como hoje em dia...
Bjm fraterno e quaresmal

Mz disse...

Hoje tudo é mais liberal e assim sendo, que se saiba tirar partido desta abertura de mentalidade que temos na nossa sociedade.

Bjs