domingo, 9 de fevereiro de 2014

Em dias de tempestade




Em dias de tempestade,
Sacudimos furiosamente o guarda-chuva.
Barafustamos com a lama nas botas.
Aborrecemo-nos de tanto cinzento.

 Os músculos contraem-se.
Os casacos grossos encolhem-nos,
 Ficamos mais pequeninos.
Atarracados.
Como se carregássemos o abrigo do mundo,
Os molhos de lenha cansam-nos os braços.

As coisas húmidas provocam-nos náuseas,
Bolores.
Bichos-de-conta.
Musgos na calçada da cidade.
Somos esquisitos.
Niquentos.

 Dizemos mal do vento
Quando os cabelos se soltam.
Libertos.
 Em dias de tempestade,
 a natureza torna-se gigante.
Não podemos ir ao mar,
Mas vamos.


mz


Imagem: fotografia, do blogue Diário de Lisboa -  The Lisbon Diary
Jardim de Campolide


12 comentários:

João Roque disse...

Em dias de tempestade como o de hoje, não se sai de casa; só por obrigação...

Carolina Tavares disse...

Dizemos mal do vento
Quando os cabelos se soltam.
Libertos.

Lindo. Gostei.

Beijos do meu mar.

Mz disse...

João, só por obrigação ou para ver futebol ;)

Mz disse...

Carolina, as mulheres gastam balúrdios no cabeleireiro, tu sabes!... Depois o Sr. Vento estragar tudo em segundos...
Oh, não!

Soltam-se pragas ao vento :)

Laura Santos disse...

Para mim o pior é mesmo a humidade na casa, na roupa, a perspectiva de algum bolor. O resto só incomoda se a tempestade for mesmo séria, como parece que foi em alguns locais durante este fim de semana.
Mas não vou ao mar...:-)
Bonito!
xx

Mz disse...

É mesmo Laura, também não gosto nada e bolores só no queijo ;)

A tempestade foi brava.
xx

manuela baptista disse...

por isso ficamos com um pé atado por um fiozinho de lã

para não cairmos, com o vento

e foi grande a tempestade!


um abraço, Mz

Mz disse...

Gostei do fiozinho de lã.
Aconchega.

O suficiente para que
que a impulsividade
de sairmos de casa
ver o mar ou as falésias,
fique adiada.


Um abraço para si, Manuela



Rui Pascoal disse...

"Nesta altura do campeonato" (coitado "do meu" Sporting) ainda não podei as árvores do quintal... mas todos os dias olho para elas.
Por mim só havia duas estações: a primavera e a primavera.
:)

Lilá(s) disse...

Nesses dias assim digo mal de tudo...detesto o cheiro a bolor, ou da roupa que leva vários dias a secar...
Bjs

Mz disse...

Rui, a primavera vai e volta sempre e os campeonatos são iguais... vão e voltam todos os anos :)

Mz disse...

Lilás, estamos todos a precisar de dias de sol para arejar as casas e a alma!

:)


Bjs