terça-feira, 14 de novembro de 2017

Presa aos bichos.

Texto e fotografia,Mz



Estou presa aos bichos, ou melhor, fascinada com as poses, com as cores e, acima de tudo com os pormenores de que são feitos – a beleza do detalhe. Acautelei-me com o Sr. Carneiro e a sua esposa – Ovelha, que se deixaram fotografar, mas, sempre de olhar fixo e intimidativo. Os bichos domésticos às vezes são perigosos. Estão lá em baixo, naquele lugar de sol e sombra, naquela luz magnífica de outono, que já vos falei anteriormente, aqui . Lamentamos a falta de chuva que enquanto não chega, fruímos já do frio das manhãs e entardeceres. Tudo o que o sol faz emergir da terra, fumega como se cozinhasse a aldeia, por vezes, um vento que arrasta folhas e a calmaria da terra, pó molhado de orvalho. Depois, os alvoroços das aves de capoeira que parecem umas tontas, umas cabeças no ar cheias de nervos que ao mais pequeno barulho, movem-se impacientes levantando as asas, e, as penas que já se lhes desprenderam.

9 comentários:

✿ chica disse...

Nesse mundo rural há muito a ver de lindo! Adorei os olhares e poses. E a foto das penas com as folha ficou linda! bjs, chica

Larissa Santos disse...

Boa noite. Que bonitos. tenho alguns no meu quintal à solta ;)
Adorei

Bjos
Visite-nos https://brincandocomaspalavrass.blogspot.pt/

luisa disse...

Excelentes fotos, mz! Fico sempre encantada com as imagens deste blogue. Acho que os bichos são bons motivos para fotografar e nem precisamos pedir-lhes licença... :)
Por cá ainda não dei por manhãs orvalhadas. A temperatura ainda não desceu muito.

Diana Fonseca disse...

Porque as fotografias naturais, sem poses feitas, são as mais bonitas. Adorei.

Pedro Coimbra disse...

As fotos estão fabulosas!

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Bonitas imagens, adoro!
Bj

Mar Arável disse...

A complexidade do simples

Maria Rodrigues disse...

Também adoro apreciar e fotografar animais, mas na cidade é difícil, só é possível quando vamos visitar alguém que vive no campo, ou vamos ao Jardim zoológico.
Belíssimas fotografias.
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Texto e fotografias
Maravilhosos! Gostei.
Aí o ganso é o rei
Em incansáveis vigias

Pois vê o que tu não vias
Com sentido que nem sei
Se é próprio da própria lei
Que rege essas lindas crias

Da natureza ou de Deus
Com comportamentos seus
Tão naturais e primários

Que mais parecem irreais
Por serem simples demais
Por tão extraordinários.

Grande abraço. Laerte.