domingo, 13 de agosto de 2017

Moinhos de Vento

 Texto e fotografia,Mz


As memórias da Quinta com o moinho de vento. Ele gigante e eu pequenina. O vento a fazer rodar e a água a correr rego fora ao encontro do milho. Eu tonta de tanto olhar, não me encantava. O que eu gostava mesmo eram os de papel colorido que guardava da festa de verão. Era de festa a festa, de ano a ano, ao mesmo tempo do anel de lata. E era rodopiar, rodar a saia, correr, correr a rasgar o vento e o brinquedo, até à queda e a cicatriz. Um pontinho minúsculo na maçã do rosto que acaricio agora. Assim acabaram os moinhos de que eu gostava e me sobrava apenas este,  o gigante. 

(moinho de vento recuperado, não é o gigante das minhas memórias,contudo, transportou-me)

10 comentários:

Isabel disse...

Lindos moinhos e fotos!

✿ chica disse...

Recordações e marquinhas de uma brincadeira da infância... Linda nova semana! bjs, chica

Pedro Coimbra disse...

Estes são bonitos, e as fotos ajudam a isso, mas os que vi recentemente em Amesterdão são uma maravilha.
Bjs, boa semana

mz disse...

Obrigada pela vossa simpatia!
Beijinhos e boa semana.

Helena Resende disse...

Lindos moinhos :)

http://checkinonline.blogspot.pt/

Graça Pires disse...

Um texto muito belo. As lembranças da infância vão sempre ao encontro da inocência. E que bem que nos faz... As fotografias dos moinhos de vento estão lindas.
Uma boa semana.
Um beijo.

mム尺goん disse...

só,
com a força de
mil laços....


abç

Ricardo Santos disse...

Gostei das fotos !

Briseis disse...

Quem tem recordações assim sabe que viveu uma infância feliz =) gostei das fotos e mais uma vez confirmei a minha opinião de que prefiro as que são a cores, em vez de preto e branco...

Agostinho disse...

Pura beleza tão inscrita na memória que fica. Para sempre.
Bj.