segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Embriagado




A noite consegue vê-los, incógnitos e embriagados. Homens desembestados. Atiram-se à rua, estonteados e loucos, caldeando as entranhas de álcool. Agitam frenéticos a bebedeira. A noite vê passos de homem ziguezagueando a escuridão. Calça sapatos trôpegos que insistem pontapear paralelos de granito. Tem pecado na voz. Pragueja culpando a estrada da dor e do estorvo de uns pés carregados de tantos copos tomados. Vocifera. Rude e abrutalhado, serpenteia uma mulher na penumbra. A noite decifra, uma tela turva, um jogo de sombras a quatro mãos. Vencem as mais fortes, as que dilaceraram a carne e amputam a alma.







Mz

Original escrito e publicado para:
2012 Palavras 2012 Autores
(Desafio ainda a decorrer)


  “Escolha uma palavra e escreva sobre ela (máximo 300 palavras). Deixe a sua marca num dicionário escrito por 2012 pessoas.”

 Pedro Chagas Freitas 







Imagem: Lyonel Feininger, The White Man, 1907
The Best of Surrealism aqui


14 comentários:

El Matador disse...

muito bom!

Mz disse...

Bom? Bom é teres aparecido!

Saudades.

Laura Santos disse...

Um inebriante texto sobre algo que parece perpetuar-se entre nós: o álcool e a noite, numa dupla escuridão... Sobre homens que se tornam "fortes" quando o álcool aliado ao peso de uma tradição de desrespeito para com as mulheres os liberta para a selvajaria.
Excelente, Mz!
xx

Mz disse...

Num quadro muito sintetizado
e dentro da palavra "embriagado", tentei transmitir uma espécie de libertação individual que pode conduzir a uma conduta violenta sobre os mais frágeis.

Porque não te juntas ao desafio? :)
xx

manuela baptista disse...

realista e desapiedado

muito bom!

um abraço, Mz

Rui Pascoal disse...

Terrível o álcool, extraordinária a escrita. Numa palavra: viciante.
:)

Carolina Tavares disse...

Dá o que pensar.

Beijos

Mz disse...

Manuela, é propositadamente desapiedado.

Um abraço para si também.

Mz disse...

Rui, os vícios são terríveis!
:)

Mz disse...

Carolina, é um tema fértil em discussão generalizada.

Beijos

Lilá(s) disse...

Detesto vicios mas, gosto do teu texto!
Bjs

Mz disse...

Existem ainda os chamados "bons vícios" ;)

Bjs

Mary Brown disse...

Noite e álcool, duas coisas que não gosto. A noite gosto de a passar no meu lar onde me sabe cada vez melhor estar. Duas coisas que criam problemas ou podem criar. Beijinhos

Mz disse...

Tudo tem de ter conta e medida.

Bjnhs