sábado, 13 de julho de 2013

Depois das Cartas





Depois das Cartas.
Um governo com punhos de renda e intrigas palacianas numa república com amuos e arrufos governamentais. E enquanto o que era, já não o é, volatiliza-se. Emudece-se. Trocam-se os botões de punho, apara-se barba e cabelo e maquilha-se temporariamente o dueto desavindo. O governo. Uma coligação colada com cuspo e um poço de bactérias a branquear. É tudo uma questão de semântica, num contexto filosófico-político, em que urge um descodificador, pois já ninguém os entende e já ninguém os acredita. Está dito!


Mz


(a propósito das cartas de demissão do ministro das finanças e da sua susbtituição e também da demissão irrevogável do ministro dos negócios estrangeiros)


Imagem: pesquisa google 
na busca do pintor português  Nikias Skapinakis

14 comentários:

Laura Santos disse...

Muito, muito bem escrito, na mouche!
Devo dizer que a demissão do V.Gaspar até não me surpreendeu porque ele tem ar de quem ainda passa muito tempo no recreio, a amuar...No entanto, o P. Portas que se apresenta sempre com aquele ar de suposto grande estadista, criou em mim uma imagem ainda pior do que a que já tinha dele.
Enfim, um bando de inconsequentes irresponsáveis.

Ah! E gosto mais do fundo em branco...:-)

Mz disse...

Pensando num governo com todo o apoio presidencial, o resultado a que se chegou não é digno.

De facto, Victor Gaspar, o tecnocrata que se vangloriava e repetia pausadamente naquele seu jeito lento e arrastado, irónico e arrogante, "...eu não minto,eu não engano..."

Mentiu no parlamento, mentiu aos portugueses, riscou a nossa constituição apresentando orçamentos inconstitucionais e mostrou que não lida bem com a democracia.

- Onde está a transparência da sua folha excel?

- Onde está a ética académica?

- Onde está a ética depois de jurar a constituição?


Ocultou, mentiu e agravou a situação do nosso país VERGANDO-NOS A SACRIFÍCIOS que apenas nos levaram ainda mais a um poço sem fundo.

Demitui-se.

Deveria responder pela sua convicção de uma política efectivamente desastrosa.

Paulo é uma novela mexicana com todos os ingredientes. A máscara que se vai alterando conforme os interesses que esconde nos folhos da sua camisa.

Afinal, a sua demissão irrevogável foi negociada em troca de mais poder.Custou um dia negro aos mercados e mostrou finalmente a fragilidade da coligação.

Esconde-se no parlamento atrás de um discurso ao seu jeito de estadista sul americano recusando-se ao diálogo parlamentar.

Um homem que faz parte do histórico CDS/PP, deveria ter mais respeito por si e pelos portugueses.


Não serve o país.
Está desacreditado.
Uma desilusão.


O template, foi assim de repente, o branco!

:)

Laura Santos disse...

A tua resposta foi um autêntico post! Concordo plenamente, só que não diria tão bem...:-)

Mz disse...

Os meus posts sobre política nunca são muito objectivos, quem gosta de escrever com a cabeça na lua, procura sempre uma forma um pouco burlesca, satírica, romântica ou até poética. Depois, há que dissecar.

E esta é a minha opinião, muito embora sabendo que escrever ou opinar por aqui sobre política, religião ou clubes desportivos, por mais inocente que seja o conteúdo, corre-se sempre o risco de se afastar leitores e comentários.


manuela baptista disse...

está dito e redigo,

mas agora vou-me embora, procurar búzios


boas férias, Mz!

um abraço

João Roque disse...

Desculpa-me ser curto e grosso, mas eu estou farto: é tudo uma merda!!!

Mz disse...

Manuela, eu também já deveria ter deligado, mas não resisti e postei a minha língua afiada.

Abraço e boas férias.

Mz disse...

João, é grosso, mas também afiado nos seus post's sobre política.

Entendo o desabafo.

Mary Brown disse...

MZ percebi logo o teu recado, está tudo explicadinho. Acho giro esta brincadeira de garotos mas tenho imensa pena que ela vá prejudicar pessoas que andam já na corda bamba por causa destes e de outros meninos. As crianças deviam brincar com bonecos e carrinhos, não com vidas. Deviam-lhes ter ensinado que os erros devem ser pagos. Beijinhos

Mz disse...

Infelizmente, teme-se que o pior ainda esteja para chegar.

Bjnhs

Malu Silva disse...

Creio que todos os governos tenham um pouco ou muito disto tudo...
Um abraço

Mz disse...

Também creio que sim Malu.

Um abraço.

Masurey disse...

Um desgoverno!!!

Mz disse...

Masurey, um desgoverno desgovernado!

xx