terça-feira, 27 de novembro de 2012

Correio!



O carteiro é um homem simpático, gorducho. Um baixote com rosto de peixe-lua mas de sorriso aberto. Bonacheirão é uma palavra que lhe assenta na perfeição. Hoje cruzámo-nos, e ele, corado de pimentão, estende-me a mão com fineza. Em jeito de desculpa solta um sussurro já arrependido...
- Tem uma encomenda. Vem de Lisboa e tem O Rio no remetente.
- O Rio?
Soltamos uma gargalhada cúmplice e, num dueto desafinado aventámos:
- Que encomenda estranha!
E era o Rio. O Rio  de Janeiro embrulhado em rosa, aquela cor dos afectos. Um mar distante que se faz perto por singelos gestos carinhosos. Um cheiro de Café com Canela, de morena com graça que vem e que passa, mas sem  eu a ver. Desencontros que se acalentam com a doçura e apreço de um laço.
O carteiro trouxe-me uma prenda da Carolina aqui que está de visita a Portugal. Uma prenda trazendo a emoção, o pão e o açúcar que alimenta o entusiasmo humano.
Mz
Imagem: Paul Klee

12 comentários:

manuela baptista disse...

assim sim!

vale a pena receber cartas

com açucar e com afecto


um abraço, Mz

Mz disse...

E foi uma bela surpresa, não esperava.

Outro para si, Manuela.

Brown Eyes disse...

Que maravilha, a lembrança e o sorriso do carteiro. Carteiro é mais uma das profissões em vias de extinção, mais um amigo dos velhinhos que vai desaparecer. Beijinhos

Mz disse...

No tempo em que ainda não havia pcs, nem tmv e os telefones eram ainda poucos, as cartas eram em abundância e por ironia, havia tantos analfabetos...

O "meu" carteiro de infância e adolescência já se reformou à muitos anos e ainda vai a casa dos meus pais almoçar no dia da maior festa da aldeia. Os carteiros passavam a ser família.

Bj**

João Roque disse...

Os carteiros andam cada vez mais infelizes, pois actualmente só trazem consigo coisas chatas: contas, publicidade enganosa, papelada das finanças que sempre assusta e vá lá, de vez em quando um postalzito de férias...Cartas, daquelas de antigamente, acabaram...
E, assim sendo, quando um carteiro é portador de uma encomenda é normal que mostre felicidade pela felicidade que vai proporcionar.

Isa Lisboa disse...

Já se vai perdendo o hábito de escrever cartas, mas por vezes ainda "teimoso"! Sabe bem receber uma carta, escrita à mão... :)

Beijos

Mz disse...

Ó João esta a pedir uma carta à moda antiga?
É só fazer um apelo no seu blogue e tenho a certeza que irá receber imensas :)

Bj**

Rafeiro Perfumado disse...

Tenho-me cruzado na blogosfera com essa menina, parece-me muito boa gente!

Mz disse...

Isa Lisboa, um viva para os teimosos que ainda escrevem à mão!

Beijos

Mz disse...

Rafeiro Perfumado, temos a mesma opinião e é um bom parecer!

Silenciosamente ouvindo... disse...

Um gosto chegar ao seu blogue.
Eu também queria uma carta dessas.
Bj.
Irene Alves

Mz disse...

Silenciosamente ouvindo...

Obrigada Irene, é um gosto.