segunda-feira, 9 de maio de 2011

A escutar...


Não sou muito política, mas tento acompanhar e ouvir o máximo de debates para que possa conhecer e entender o que cada partido tem como solução para o nosso país, desta vez com a Troika a marcar passo. 
Com o mundo a fervilhar de acontecimentos e com os olhos postos neste rectângulo, continuamos com o nosso quintalzinho alvoroçado a contrariar todos os avisos de união necessária para levarmos avante a estabilidade e credibilidade internacional que nos é imperiosa. Quando precisamos de entendimento, temos um coelho que nos sai da cartola com um apartheid anunciado. Primeiro a uma rosa e depois a todo o roseiral. Não se augura nada de bom e isto vai arrasar com o resto que por si só já é muito grave. Tudo seria muito mais fácil se pudéssemos descartar jogadores eleitos democraticamente e enviá-los para o Tarrafal dando-lhes assim o castigo merecido pelas faltas cometidas num jogo que não se joga só. Visto isto, não iremos ter um teimoso mas sim dois teimosos como líderes dos maiores partidos políticos de Portugal. Vença quem o povo escolher, teremos de remar todos no mesmo sentido e, ter a consciência de que não se pode atear o ‘fogo da santa inquisição’ só porque um menino do coro não quer cá misturas. Tenham juízo e sejam os homens que tanto esperamos!


imagem: Google

Com carinho
Mz

17 comentários:

Eva Gonçalves disse...

Infelizmente, parecem ser dois teimosos, orgulhosos, ambiciosos e pior que tudo...incompetentes... Estou pela primeira vez na vida na grande faixa dos indecisos... Beijinho

Mariavaicomasoutras disse...

Tens razão Zita por isso eu ando à procura de um par que me ajude a dançar esta Troika em que nos meteram...Beijinho*

papoila disse...

Também os acho muito teimosos mas o que é certo é que seja qual for o que ganhar "apenas" terá que cumprir as ordens do Fmi.....
Isto não está nada fácil!

Mz disse...

Eva Gonçalves,
então estamos as duas!
bjnhs

Mz disse...

Papoila,
é isso mesmo, 'Nada fácil'...

Mz disse...

Mariavaicomasoutras,
pelo menos ainda temos essa liberdade!!!
Bjs

Rafeiro Perfumado disse...

Acho que a preocupação fundamental é correr com o Sócrates, o pior governante de que tenho memória. Depois é uma questão de escolher o menos mau...

Beijoca!

Mz disse...

Rafeiro Perfumado,
já está a ser uma maratona!!!
Bjs

Julliany kotona disse...

Amei teu blog,gostei tanto que resolvi ficar.
E eu sempre vou estar por aqui a te ler e comentar bjos tenha uma iluminada semana!

Lilá(s) disse...

Já ando cansada de tanta garotice...
Bjs

Mz disse...

Julliany Katona,
obrigada e muito bem-vinda!
Boa semana para si também.

Mz disse...

Lilá(s),
ao fim de uma semana de ter escrito este post, muita coisa se passou. Confesso que, hoje estou ainda muito mais desiludida.

Bjs

Mz disse...

Quero deixar aqui escrito que todos os comentários que recebi e agradeci na sexta-feira passada, pura e simplesmente desapareceram...
Não sei o que aconteceu.
Só me resta agradecer e desejar uma boa semana a todos!
bjs

Pedrasnuas disse...

Numa altura crucial para a nação...andam dois reguilhas na mais completa palhaçada de garotos irreverentes... ...Na grande Entrevista valeu a pena ter ouvido António Barreto, um dos mais bem conceituados sociólogos portugueses falou e disse....quem esteve atento sabe a que me refiro...

Bj

Mz disse...

Pedrasnuas,
eu também o ouvi. Acho que nunca estive tão atenta às diversas opiniões da nossa sociedade.Não concordo com todos mas retiro sempre algo de positivo.

bjs

JPD disse...

Boa tarde, Mz

Em toda a Europa há um problema de representatividade muito grave.
Os políticos acham que o sacrifício que fazem no exercício da política não é compreendido e não aceitam serem escarnecidos.
os eleitores pensam que a ida dos seu concidadãos para a política tem como única motivação o aproveitamento de cargos de poder para aproveitamento pessoal,mais cedo ou mais tarde.
As propostas que são feitas nos programas, nas campanhas, não são bem explicadas e não motivam o patamar mínimo da cidadania: fazer uma escolha votando.
O que se está a passar na ocupação das praças na Europa é simbólico e muito importante a vários níveis.
A prática de indignação não teria necessariamente de passar pelo ódio doentio aos partidos quando, em contrapartida, o desenho de qualquer alternativa fica por esboçar e ser coerentemente apresentado.
É o que tremos.
Há um convulsão em marcha.
O que irá acontecer será surpreendente.
Não vejo outra perspectiva.
Bjs

Mz disse...

Boa noite, JPD
reconheço que sim. O problema é no mundo inteiro. Este previlégio de estar numa confusão e num mar de intranquilidade não é só do português nem de Portugal, é geral e sem restrições!

As manisfestações que pipocam aqui e acolá...e é realmente uma confusão sem tréguas.
Será uma incógnita o resultado de toda esta agitação social. Eu apenas gostava que os nossos políticos se entendessem e que não criassem os tais 'ódios de estimação exarcebados' que não nos leva a lado algum.

Obrigada.
Bjs