quarta-feira, 13 de abril de 2011

Devoção...


Já não me ajoelho nem rezo com devoção. A igreja, à muito que não é o meu templo. Maldita vida mundana que me desvia destes caminhos! A culpa não é minha. A culpa nunca é nossa. A culpa é da chuva e do sol, dos jornais e das revistas, da blogosfera, quiçá...de uma esplanada. A minha fé já não se encontra nos discursos interpretativos dos homens do púlpito. Distraem-me as retóricas do palco, não importa o capítulo. Distraem-me os atchins das constipações ligeiras, as tossiqueiras incessantes, os murmúrios, os olhares de soslaio... Não posso com as naftalinas domingueiras! É o silêncio que eu prefiro. Agora, a sós com ELE. 




com carinho
Mz

15 comentários:

El Matador disse...

Apoiado.

Eva Gonçalves disse...

Há momentos em que prefiro estar a sós com Ele... outros, em que sinto necessidade de pertencer a uma comunidade de fiéis... estes últimos, cada vez menos... A fé está nas coisas simples e Ele está em todo o lado... não se confine aos púlpitos, aos escritos sagrados, às mesquitas, sinagogas, horas de oração....
Hoje fiz scroll por aqui abaixo e vi o vídeo do piano que ainda não tinha reparado, fiquei deliciada :)) beijinhos

Beta disse...

Penso como você.

bjkas

Mz disse...

El Matador;
são momentos!

Mz disse...

Eva Gonçalves;
foi nessa base que escrevi este pequeno texto.
Pode levar a música:)
Bjs

Mz disse...

Beta;
aqui o pensamento é livre.
bjs

pinguim disse...

Há muito que eu sigo esse método: dispenso rituais e ainda menos "intermediários".

Mz disse...

Pinguim;
os intermediários... alguns dignos, outros nem por isso.

Olga disse...

A conversa de padre cansa-me sempre com o dedo esticado a apontar os defeitos como se nós não fossemos todos feitos de pecados. Prefiro as conversas com Deus e a natureza e os meus silêncios, acho muito mais saudável. Gostei da tua reflexão. Beijinhos.

Carolina Tavares disse...

Belo encontro o seu. Ao tirar as velhas roupas da tradição nos colocamos como somos verdadeiramente, nus.

Beijos de quem navega nesse mar.

Mz disse...

Carolina Tavares;
encontros difíceis, pois nem sempre nos lembramos de marcar um encontro com ELE.

e vão beijos navegar :)

Lilá(s) disse...

Olà amiga
Vim trazer-te a Bênção da Irlanda."Onde quer que você vá e faça o que fizer, pode a sorte dos irlandeses estar lá com você."
Boa Pàscoa
Bjs

Mz disse...

LIlá(s)
uma benção é sempre uma benção e é benvinda.
Obrigada.
bjs

Rafeiro Perfumado disse...

Eu também já não me ajoelho como antes, mas é porque depois é o cargo dos trabalhos para me levantar...

Mz disse...

RAfeiro Perfumado,
se o diz, está dito, pronto!