quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Só...



Tão doloroso como uma doença é sentir-me só.
Desoriento-me. Afundo todos os meus sorrisos numa apatia estúpida. Enrolo os pensamentos num turbilhão de imagens sem conseguir ver-me assim. Preciso de pessoas, de palavras, de gestos, de movimento.

Os meus momentos de solidão só são bem-vindos quando os peço, não quando eles aparecem e me deixam assim numa ansiedade capaz de me apertar o peito.

 
 
 
Fotografia de Lisboa Diários Cult
 
 
Com carinho
Mz

15 comentários:

pinguim disse...

Acho que segues a regra: a solidão só é agradável como uma opção e nunca como uma obrigação.

Mz disse...

Ela não me vence porque eu sou mais forte!

Beijos

Carolina Tavares disse...

Gosto de estar comigo mesma mas não gosto de me sentir sozinha. Sentir-se só é achar que ninguém no mundo quer saber de tu, achar que ninguém se importa... então uma tristeza se advém.

Mas penso que nascemos sós e que sós morremos. O momento do nascimento e o momento da morte é solitário, daí o fato da solidão ser existencial. Sendo existencial ela é angustiante como todas as questões do humano.

Beijos

Olga disse...

Concordo com cada palavra. A tristeza mata-nos por dentro. Beijinhos.

papoila disse...

Ora, essa........?!
Vamos ter que animar....uma tarde de conversa, uma noite de discoteca uma manhã na praia?????
Tudo bons remédios contra a solidão!!!
xx

Fê-blue bird disse...

Minha amiga:
Aqui nunca estamos sós, há sempre uma alma que nos compreende, e ameniza esse aperto essa dor.
Um beijinho solidário

Mz disse...

Carolina T.
"...achar que ninguém quer saber de tu, achar que ninguém se importa..."

Achar que ninguém no mundo se importa ou quer saber de nós deve ser uma das piores angústias que o ser humano pode sentir.


bjs

Mz disse...

Olga;
também concordo!

Beijinhos

Mz disse...

Mariavai...
Obrigada.

Mz disse...

Papoila;
DISCOTECA - sexta-feira!!!

:)

Mz disse...

Fê-blue bird;
é estranho partilhar momentos tão intensos que nem sempre conseguimos verbalizar, mas que depois de escritos tomam uma dimensão tão dramática.

Estou bem. Apenas gosto da solidão quando me apetece :)

beijinhos

Johnny disse...

É castigo! Quando os outros querem tu não queres, depois tu queres... é bem-feito :)

Mz disse...

Johnny;
em vez de me deixares um carinho, não... deixas-me este comentário. Tu não és mau... tu és muito mau!
:)

Lilá(s) disse...

Há dias assim...
Fico mais um pouco para e fazer companhia, importas-te?
Beijinhos

Mz disse...

Lilá(s)
mi casa es su casa...

Não te demores nas minhas palavras, não quero ninguém deprimido... podes demorar-te na fotografia. Faz parte de uma exposição sobre os "sem-Abrigo" que passou por lisboa.

beijinhos