segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Chuva




 
Nesta tarde quase noite de céu acabrunhado
A chuva, meu amigo, cai desavergonhadamente.
Cai fria em rosto afogueado.
Acelera passos e emperra ossos velhos.
Prende a idade em casa e a casa é refúgio.
Os bichos enroscam-se em abrigos nesta tarde quase noite.
No cinzento do dia meu amigo, lá fora, a natureza molha-se.
A terra que já é lama, faz pesar mais cada passo.
Arrastam-se as botas gastas pelo campo
E os saltos finos, atrasam os encontros.
As ruas já são rios, nesta tarde quase noite!






Fotografia: Nuno Sampaio

Com carinho
Mz

17 comentários:

Carolina Tavares disse...

¨Arrastam-se as botas gastas pelo campo
E os saltos finos, atrasam os encontros.¨

Poeticamente verdade. Lindo a forma como a poesia dá sentido a vida.

Beijos

pinguim disse...

É o inverno do nosso descontentamento que se aproxima...

Brown Eyes disse...

MZ Lindo. Sexta feira foi um dia para esquecer, ela era tanta que quase nos sufocava. Beijinhos

MZ disse...

*Carolina T.
não imaginas como os meus saltos altos nestas calçadas portuguesas me atrasam e então com a chuva, muito pior!
:)

*Pinguim,
querido amigo... a chuva vem lembrar-nos os ciclos e a vida. Mas, quando me esqueço do guarda-chuva apetece-me rogar-lhe uma pragazitas :)


*Brown Eyes,
Choveu por todo o país...
Nesse dia que eu escrevi este poema.
:)

beijinhos

Denise disse...

Talvez uma tarde quase noite, em que a noite demora... Gosto!

Beijo*

papoila disse...

Que poética!
Nestes dias os melhores encontros são em casa com chá, scones, música.....

MZ disse...

*Exactamente, Denise!
Obrigada,

beijo*


*Papoila;
de vez em quando dá-me para isto!
E para os scones também... feitos em casa!
:)

Johnny disse...

E depois fica o cheiro da chuva :)

MZ disse...

*Johnny
agora fizeste-me rir...
bem que podia terminar assim o meu poema e participar mais uma vez na Fábrica de Letras, não era?

:)

Sílc disse...

Eu amo a chuva! Gosto de ficar deixando-á correr pelo meu corpo e sentí-la... Que delícia!Nova estação, lava a alma, mente e coração. Que seja bem vinda!
Bjs.
Sílvia

MZ disse...

Sílvia;
que venha com o seu tempo e em todas as estações medindo a necessidade da Terra.

Bjs

Lilá(s) disse...

Num dia de sol como o de hoje soube-me bem ler o teu texto com toque poético...deixa cá aproveitar o calor...
Bjs

MZ disse...

POis... temos de aproveitar o sol de Outono, não tarda a chuva volta.

beijinhos

Helga disse...

Que lindas palavras, que linda imagem... que SAUDADES de te ler. Adorei cada letra, cada gota de chuva.

Beijinhos e desculpa pela ausência :)

MZ disse...

Helga;
eu nem acredito que voltaste!

Não se pede desculpa.
Beijinhos

Luis Bento disse...

Maravilhoso ler-te, nesta madrugada quase dia...

MZ disse...

E maravilhoso, são as madrugadas que nos trazem as palavras...

Obrigada.