terça-feira, 1 de junho de 2010

Surreal...


Deveria doer-me a cervical de tanto olhar para o ar, mas na verdade, o que me doía era uma vontade enorme de querer estar suspensa num espaço azul que eu não conseguia identificar se era de céu ou de outra fonte fantástica proveniente do meu subconsciente

O mundo estava vazio...

Na Terra, só eu e um intenso e estranho sonho.
Homens e mulheres vestidos a rigor pairavam no ar e formavam figuras geométricas perfeitas.
Olhavam-me através de uns óculos enormes e protectores. Não havia vento, mas, os cabelos arrepiavam e assanhavam-se conforme o movimento do meu olhar.

Como em todos os sonhos estranhos, algo não batia certo. E naquela espécie de voo livre, aqueles homens e mulheres mantinham os seus fatos impecavelmente engomados.

O azul era apelativo e tudo parecia tão calmo e ordenado!

De tanto querer estar suspensa naquele azul forte e harmonioso, de repente vi-me lá em cima com eles.
Mas, quando o meu sonho me projectou para aquele lugar, reparei que nada era o que eu tinha visto. Não havia azul, nem céu, nem harmonia, nem fatos engomados nem figuras geométricas perfeitas.

Estava encurralada num verdadeiro labirinto de quartos e mais quartos sem janelas e sem portas.

Os mesmos homens e mulheres viviam numa verdadeira desordem e repetiam-se em cada lugar. Não pairavam no azul, mas permaneciam deitados no chão completamente vestidos e os seus fatos entesados pela goma, não passavam agora de um molho de trapos sujos e amarfanhados.

Encontrava-me assim, num espaço caótico e imundo.

Uma visão completamente surreal onde santolas coradas acabadas de cozer e com um aspecto delicioso se misturavam com objectos que eu via, mas que nunca conseguiria descrever. Tudo se espalhava pelo chão  fazendo companhia aqueles corpos andrajosos e paralisados.

Não havia vozes nem qualquer outro som.
Eu só queria o azul... queria sobretudo voar!
Agora, só queria voltar de novo ao meu lugar.
Batia-me o coração descompassadamente, o suor escorria-me e as forças começavam faltar-me.
Onde estava eu?
Descobri que me agarrava desesperadamente a um muro fino e frágil e as minhas pernas estavam suspensas num chão sem fundo.
Foi então que uma voz sem rosto e sem corpo veio ao meu encontro e disse-me suavemente:

-Deixa-te cair... estás a centímetros do chão.

Acordei.





Para a  Fábrica de Letras  com o tema – “Estava Vazio” este Mês de Junho.

Imagem:daqui





Com carinho
MZ

40 comentários:

Poetic GIRL disse...

Sonho? pesadelo? muito bom... bjs

Helga disse...

Estive no Alentejo uns dias e quando chego, dou de caras com este texto absolutamente fantástico. Adoro as tuas palavras e a forma como as conjugas e como elas nos envolvem com o seu significado tão simples, quanto emotivo. Adorei cada uma delas. Por vezes o vazio dos sonhos acompanha-nos muito além do sono. Talvez seja por isso que acordar nem sempre é um alívio.

Um beijinho :)

MZ disse...

Poetic Girl,
foi mais um pesadelo, confesso :)

Obg
Bjs

Olga disse...

Maravilhoso o teu texto, parece que estás a descrever um daqueles sonhos que queremos encontrar algo e não conseguimos, que queremos alcançar qualquer coisa mas por mais que se tente não chegamos lá. A queda pode ter sido para a nossa realidade, que bom ouvir uma voz que nos guia. Fantástico! Beijinhos MZ.

MZ disse...

Obrigada Helga, os teus comentários são sempre muito generosos o que é bom para quem os está a receber.


Aqui foi bom acordar deitadinha na minha cama :)

MZ disse...

Olga,
é mesmo isso...
talvez eu queira encontrar a perfeição em alguns aspectos da minha vida e não a conseguir plenamente.

beijinhos

Chica disse...

Um lindo e emocionante pesadelo,heim??abração,tudo de bom,chica

Ricardo Fabião disse...

MZ,
não descobriremos as medidas de todos nossos vazios, mas haverá certamente o instante em que poderemos ressignificá-los, canalizando-os para outros vãos.
Digo assim, como se fosse fórmula, mas há vazios meus que ainda não pude atravessar.

Alguns deles, sei, irão sempre comigo.
Por isso trago as palavras... para os dias de incômodo maior.

Pode ter sido pesadelo, mas resultou num excelente texto.

Beijos.
Ricardo.

MZ disse...

Foi emocionante sim, emocionante e confuso também...

obg

MZ disse...

Fabião,
Talvez este "mundo vazio" represente algum vazio na minha vida... quem sabe?

obg
Bjs

Lilá(s) disse...

Que grande pesadelo digo eu mas, aquela voz falando suavemente veio no momento exacto!
Bjs

meldevespas disse...

Pesadelo certamente! Muito bem estruturado, arrepiante até.
Beijinho

Catsone disse...

Quero o mesmo que andas a tomar, lol
Mas que grande trip!

pinguim disse...

Muito bom, gostei imenso.
E a imagem está fabulosa.
Já agora um aparte: parece-me que os temas da "Fábrica de Letras" se estão a "intelectualizar" bastante...

Natália Augusto disse...

Surreal? Sim, surreal mas mágico, encantatório, fantástico. Sonho? Sonho e realidade de se ser outra noutra dimensão? Não importa! Às vezes é preciso para preencher o nosso imaginário.

Muitos parabéns!!!

MZ disse...

Foi um alívio, Lilá(s)!

bjs

MZ disse...

Pesadelo sim, Mel!

beijinho

MZ disse...

Ó CAtsone, tu fizeste-me rir... a sério!

MZ disse...

Pinguim, olha que este tema era difícil para mim, mas depois como tinha este pesadelo (que foi mesmo um pesadelo a sério) passado para o papel adaptei-o para a "Fábrica" e pronto!
A imagem é muito conhecida e adapata-se bem ao texto... penso eu...

MZ disse...

Natália Augusto,
foi um dos meus sonhos/pesadelos que ao acordar recordava tudo, um pouco esbatido, mas achei tão fantástico que resolvi tomar apontamentos e em boa hora o fiz, porque deu-me jeito para este tema da "Fábrica".

Muito obrigada pelo teu comentário.

Rafeiro Perfumado disse...

Um sonho com todos os homens com gravata? Um grande pesadelo, isso sim!

MZ disse...

Fizeste-me ir pesquisar sobre gravatas...
e segundo Dr. Freud nos sonhos:

"... a gravata aparece amiúde como símbolo do pênis. Sem dúvida, isso ocorre não apenas porque as gravatas são objetos longos, pendentes... etc...etc..."


Olha para onde tu me levaste, rafeirito!
:)

Melga disse...

MZ, o teu retrato...uma Mulher com vazios!

Quem os não tem?


Bjo*

MZ disse...

MElguinha,eu não sou uma mulher de vazios... ohhhhh :(


No meu sonho/pesadelo eu realmente estava sozinha... e adaptei o estar sozinha para dizer "...o mundo estava vazio..."
A culpa é da 'Fábrica' e de quem votou este tema que eu não gosto nada... eu queria o outro tema: "Gosto de..."

Até já o texto feito e vou publicá-lo no meu próximo post!

Mas sobre os 'vazios' nas nossas vidas... Existe sempre algo que nos falta, concerteza que todos nós sentimos isso num momento ou noutro das nossas vidas.

bjo

Pedrasnuas disse...

UM VAZIO DIFERENTE...CADA QUAL COM O SEU...E VAMOS PREENCHENDO ESSES VAZIOS DE FORMA DIFERENTE...OU ESVAZIANDO...OU CONSTRUINDO OUTRAS PAISAGENS... PESADELO, SONHO ...PARECE-ME PESADELO...BOA IMAGINAÇÃO!!!

GOSTEI MUITO
PARABÉNS!!!

ATÉ...

MZ disse...

Pedrasnuas,
acordada, era incapaz de imaginar este surrealismo, foi mesmo o meu subconsciente...
durante o sono.

:)

Lala disse...

Minha querida... bem enquanto te lia... parece-me que sonhei encantada. Não ousarei chamar-lhe pesadelo. Por vezes um pequeno pormenor altera to o rumo de uma viagem ou de uma história e, a voz sem rosto, nestas tuas palavras, tem esse papel. Um pequeno pormenor que deu cor e forma ao vazio deste sonho.
Magnífico, sem dúvida.
Cada vez mais me encanta o que escreves!!

Beijinhos**

b disse...

O desejo do azul e o azul cor das veias é que te fizeram essa viagem.
Belo imaginário - e - melhor - pleno de símbolos.

MZ disse...

B,
acho que estou a precisar de um psicanalista para me interpretar este sonho...

Tulipa disse...

Muito emocionante o teu texto, assim como deve ter sido o sonho...que com contornos tão reais só poderá ter sido um pesadelo. Muito bom. kisses

MZ disse...

Um sonho/pesadelo, Tulipa!
Como diz a 'b' aí em cima, pleno de sinais... eu gostava era de os saber interpretar...
Kisses :)

MZ disse...

Oh Lalinha... sorry, sorry...
então eu esqueci-me de te agradecer o comentário, ohhhhhh desculpa, nina!

Foi um sonho tramado, completamente maluco, e o mais curioso é que nem sempre me recordo deles... mas este, depois de acentar ideias vi que me recordava de todos os pormenores...
Portanto, este texto devo-o ao meu subconsciente :)

El Matador disse...

Num sonho somos toda a gente que lá aparece.
Muito surreal de facto.

Fábrica de Letras disse...

Uau... que pesadelo.

A imagem em que te baseaste é brutal. Muito bem. Gostei muito.

*

MZ disse...

El MAtador,
somos?...hummmm sabes interpretar sonhos?
:)

MZ disse...

Fábrica de Letras,
será um sonho?
É que esta visita foi deveras surpreendente...

Ser comentada pela 'Fabrica de Letras' é uma honra!

Só tenho a agradecer o comentário...
Quanto à imagem, era a ideal para o meu texto.Já a conhecia e sabia que fazia parte do surrealismo, por isso a escolhi.

Obrigada

Fábrica de Letras disse...

Bom dia MZ, pedimos "desculpa" por esse comentário que te foi feito em nome da Fábrica. A verdade é que foi feito por um dos membros da direcção que se esqueceu de fazer log out da conta da Fábrica.
Ainda andamos a averiguar quem terá sido.
Mas o comentário foi sentido, e isso é que importa.

Abraço e bom Domingo

MZ disse...

Ohhhhh....Foi mesmo um sonho...
Eu logo vi que isto era coisa a mais!

Será preciso abrir uma comissão de inquérito?!!!

:)))

Gingerbread Girl disse...

Eish!

Gostei muito. Grande capacidade para retratar um pesadelo, que eu achei deliciosamente fantasmagórico.



*

MZ disse...

Ginger,
recordar difusamente e depois passar para o papel dando-lhe vida...
Meio sonho, meio pesadelo.
:)