quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Fado


Houve uma noite que foi fado
Uma noite vestida de negro
com vermelho nos cravos que treparam
pelo corpo cingido numa melodia de saudade
Acordes de uma guitarra
Fado de luar
Fado de amores e ilusões
Fado que é também de alegrias
que dá vontade de cantar
de balouçar as arrecadas
e de dar ao pé!
Soprou o vento
e ancorados os veleiros
dançaram nas ondas da baía
que é linda!



Faço silêncio...
Aprendo a ouvir o fado
e a gostar do fado
porque a emoção e a saudade,
essas, já eu conheço
nos dias que marcam a minha vida...






foto de: Julieta Domingos

com carinho

MZ

7 comentários:

DocePecado disse...

E o Fado é saudade ...

Beijo terno

Artur Lourenço disse...

vir aqui ouvir o mar,vir aqui ler (sentir) este poema que emociona sobre fado, mas não só.Vir, olhar e sentir também essas duas fotografias fantásticas, a que ilustra o poema e a outra á direita (astronomy picture of the day). Vir aqui sair tão mais rico...

MZ disse...

Doce Pecado,
é verdade, nada melhor que o fado para expressar a saudade...

bjo

Artur Lourenço,
foi uma noite de fado com Joana Amendoeira, foi ela que me inspirou...

É sempre bem vindo aqui...
no "meu" mar!

Rafeiro Perfumado disse...

Trata-se então do fado de Coimbra, certo? Pelo menos é onde a saudade me aperta mais... Beijo!

MZ disse...

Rafeiro perfumado,
fado de Coimbra ou de Lisboa... por este país fora! A saudade aperta sempre mais onde temos boas recordações...

beijo

Julieta Domingos disse...

Gosto da fotografia, mas para a próxima convém pedir autorização ;)

MZ disse...

Julieta Domingos,
O site de fotografia é público.
Eu respeito os créditos. Por isso está legal... certo?

É uma fotografia lindíssima!
Parabéns.