segunda-feira, 16 de novembro de 2015

O meu minuto de silêncio



O meu minuto de silêncio foi um afogado. Não foi silêncio. Foi um fracasso de 60 segundos entregues os sons do terrorismo invalidando a minha intenção de se elevar a um chamamento de paz. Fundi-me mais com a confusão e a raiva acumulada que sinto pelos homens dos cintos de bombas em nome das mais vis ideologias da humanidade e à mais temível de todas as guerras. E questionei-me porque me doeu tanto e tão mais que outros, Paris?
- Pelo óbvio. Porque é mais meu, porque é mais perto de mim e porque são maiores os afectos. E do silêncio, foi isto que tive num minuto.


mz





fotografia da minha autoria,
Mz


 

5 comentários:

Miss Smile disse...

De um modo geral, é assim que nos sentimos todos...

Um beijinho,mz

© Piedade Araújo Sol disse...

silêncio e pesar...e tristeza, por este mundo tão conturbado.

:(

Agostinho disse...

Ideologia uma ova! Estupidez, é que é, à medida dos dólares do negro petróleo. Tudo o resto é embuste.

Beijo amigo

Ana (Ballet de Palavras) disse...

Intenso e, emocionante.

Parapeito disse...

Cada vez mais o ser humano...se desumaniza.
Dorido o seu texto.
Abraço*