terça-feira, 16 de outubro de 2012

Durante o sono.


O tempo parou com um tiro seco de rolha. Um estalo de línguas saboreando qualquer coisa boa. Um copo de espumante gelado. Presumo. Seria bom se todas as refrescantes bolhas de ar não se convertessem em espinhos na minha goela. O sono não devia ter pesadelos. Mas, salta-se de um para outro. O sono não me dá tréguas. A pele transpirada e o coração a bater fora do normal, lembro-me vagamente de minha mãe que tem angina de peito e ainda não sabe. Não posso esquecer-me de lhe dizer.
Ninguém me acorda e eu, com o coração nas mãos e bolhas de suor por todo o corpo. Preciso que me expliquem os carros amolgados e ferrugentos amontoados na praça. As lojas fechadas, as portas trancadas e as janelas sem sombras de gente. Não entendo para onde foram todas as pessoas. Eu estou ali apenas comigo e mais ninguém.


Mz



imagem: Tela Georges Braque
Large Nude 1908 AQUI

18 comentários:

Brown Eyes disse...

Se estás bem acompanhada não interessa onde os outros estão. Nunca me lembro dos sonhos. Muito raramente, diria que umas 4 vezes por ano tenho pesadelos e aí sim lembro.me deles porque me acordam. Todos precisávamos de acordar deste pesadelo ao som de uma musica romântica. Beijinhos

Mz disse...

Brown Eyes, é bem verdade. Os pesadelos acordam-nos e de que forma!!!

Música: recomendo esta que estou a ouvir agora:
David Guilmour - Where we Start (Live In)

Utópico disse...

Os sonhos ou os pesadelos podem acordar-nos, podemos lembrar-nos deles, por pouco ou muito tempo, mas isso passa, já passou mal acordámos.

Pior do que isso são os NOSSOS SONHOS, que já sabemos não se irão tornar realidade, ou tornar-se-ão mesmo EM PESADELOS, e que nada podemos fazer para o evitar, ou evitar todos aqueles pesadelos que adivinhamos que aí vêm dado o rumo que isto tudo está a levar.

É nestes momentos que nos devemos unir, ajudar e entreajudar e dar valor a tudo aquilo que sendo imaterial é bem mais inportante, tentando no entretanto minimizar os estragos que se avizinham.

Mz disse...

Muitos dos nossos sonhos serão adiados e não sabemos por quanto tempo.

Isa Lisboa disse...

Os sonhos nem sempre são bons. Mas os maus por vezes servem para libertar fantasmas...

Beijos

Mz disse...

Fantasmas, medos e transportam-nos para uma confusão absurda que nos faz acordar quando o pior está a acontecer. Deve ser o ritmo cardíaco...

Sigmund Freud onde estás?
:)))

Beijos

✿ chica disse...

Uma estranha sensação,não é? Após o pesadelo ficamos estranhos! beijos,chica

João Roque disse...

Que bom ainda haver postagens assim.

Mz disse...

Chica, após o pesadelo, quanto a mim, é bom saber que não passou apenas de um sonho mau.

Desejo-te bons sonhos durante o sono e que na vida real eles se concretizem querida amiga.

Bjs

Mz disse...

João, para ti desejo que não percas os sonhos... os bons!

manuela baptista disse...

durante o sono
também é real o que vivemos

tão certo como ser aterrador

não me posso esquecer de lhe dizer que gostei, Mz

um abraço

Mz disse...

Manuela, tão real que a pele transpira e o coração bate forte...

Obrigada,
Abraço

Rui Pascoal disse...

Há tempos sonhei que estava a ser assaltado/atacado e num impulso de sobrevivência reagi com as armas que tinha à mão, i.e., a pontapé.
Ainda ouvi gritos, depois acordei, ou melhor fui acordado pela minha mulher... queixando-se que estava a ser atacada.
:)
Ter um pesadelo é mau, não ter quem nos proteja é bem pior...

Mz disse...

Foi a dormir perdoa-se ;)

abç

O Profeta disse...

Se o mar adormecer em desvario
As ondas não mais se formarem
Se as gaivotas se perderem do ninho
As árvores mais altas tombarem

Se o dia não encontrar a manhã
As nuvens deixarem de chorar água pura
Se as pedras da ilha roubarem a cor ao verde
As tuas palavras deixarem de ser raiva dura


Boa semana


Doce beijo

Silenciosamente ouvindo... disse...

Não gosto dos meus sonhos, mas eles
acontecem.Às vezes é bom acordar
dos mesmos, outras vezes gostamos
que se prolonguem, mas quase sempre
nos sonhos há algo que nos interpela.
Gostei de estar no seu blogue.
Virei sempre que possa.
Bj.
Irene Alves

Mz disse...

Profeta, bonita partilha.

Mz disse...

Irene, será sempre bem vinda e os seus comentários irão concerteza enriquecer os meus pensamentos.

Irei visitá-la em breve.
Abç