domingo, 30 de setembro de 2012

Embrulhar Sonhos




O rapaz largou o sonho. Empilhou os livros e rendeu-se. Guardou-os todos em caixas de cartão que já transportaram bolachas e outras coisas. Suspirou e fechou-os juntamente com restos de aromas. Café, especiarias e talvez lavanda. Perdeu-se com a lavanda e divagou - um anti traça talvez - Engoliu em seco. E porque era obrigado a arrumar o sonho, apressou-se pegando desembaraçado no novelo de cordel para apertar as caixas com os livros e os aromas que estavam ali por acaso. Voltou a suspirar e hesitou no nó que lhe daria.

- Cego ou de laço?

Optou pelo laço. Sempre lhe dava um ar esperançoso de voltar  à faculdade.

Mz



Imagem: Odilon Redon

14 comentários:

Isa Lisboa disse...

Triste... É sempre mau ter que embrulhar os sonhos, mesmo quando podemos dar um nó laço...

Beijos

manuela baptista disse...

se estes laços se quebrarem

não restará sonho, nem tão pouco o rapaz

os restos não conduzirão a nada


espero, espero mesmo, que alguém desate o laço ao teu rapaz

um abraço, Mz

Luís Coelho disse...

Um modo de guardar emoções e ao mesmo tempo conservar a esperança e os aromas nos livros e nas caixas ataras com um baraço de amor.

Rui Pascoal disse...

É triste, quase metade das vagas de acesso ao ensino superior, da segunda fase, ficaram por preencher...

Mz disse...

Isa Lisboa, é com muitos nós na garganta que muitos jovens interrompem a formação. Infelizmente.

Mz disse...

Manuela, esperamos todos e que assim seja, pois um país com jovens sem formação, será uma país com um futuro muito mais pobre.

Abraços**

Mz disse...

Luís Coelho, será com uma emoção de revolta que muitos desses jovens temerão as traças.Essas devoradoras...


Mz disse...

Rui Pascoal, é triste sim. Teremos sonhos adiados e muitos deles definitivamente encerrados.



JPD disse...

Boa noite, MZ

Gostei da narrativa, pelas seguintes razões:
- Aborda muito e simples e eficazmente a situação de adiamento de um sonho;
- Deixa campo para pensar o tipo de reacção perante a frustração e a negação de um ensejo;
- Toma uma opção simbólica apaziguada: entre as duas opções diametralmente opostas, escolha que oferecerá mais chances para o futuro: a do laço.

Muito bom.

Mz disse...

E a sua análise também foi muito boa.

Lilá(s) disse...

Sabes que um dia também senti isso? tinha apenas 20 anos mas, voltei...
Bjs

O Profeta disse...

Este pensador, viajeiro entre Sois
Esta Ave pousada em mil embarcações
Esbarco que passa sem vela ou remo
Esta arca repleta de vibrantes emoções

Esta mestiça flor de açafrão
Este ramo de espinhos cravados na mão
Esta alma que não ousa largar opinião
Este homem vestido de solidão

Bom fim de semana

Doce beijo

Mz disse...

Lilás,
sonhos realizados.

Bjs

Mz disse...

Profeta, obrigada pela partilha.