segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Apenas Vestidos


Eu gosto da cor preta para os meus vestidos. São apenas vestidos de que gosto e nada têm a ver com cerimónias especiais. Nem cocktails, nem casamentos, nem funerais. Apenas gosto de vestidos pretos. E, quando vejo a minha amiga, viúva de dias vestida em tons de areia, sinto alívio. Não me atrevo a dizer-lhe o quanto gosto de a ver assim leve por fora, quando sei que é apenas tristeza e um vazio interior que a invade. Um dia, se me tocar a viuvez, também quero ter a coragem de contrariar o peso da perda, aliviando de certa forma o semblante. Porei o preto de parte e combaterei a tristeza, assim, como uma terapia de equilíbrio emocional.



Mz

imagem: Giovanni Boldini Aqui


15 comentários:

Catsone disse...

O preto nunca sai de moda e dizem os entendidos que é uma cor que "emagrece" quem usa :D

Rui Pascoal disse...

Independentemente da cor, mantenha sempre esse brilho... na escrita, vai ver que qualquer trapinho lhe assenta maravilhosamente bem.
:)

Maria Pereira disse...

MZ
Entrei no seu blog ( seguindo os passos de uma nova seguidora)e gostei muito do conceito e escrita. Abraço.

Maria Pereira disse...

Sobre a escolha do pintor, G. Boldini para o texto: soberbo.
Temos, também, excelentes pintores portugueses, que pintaram senhoras vestidas de preto. Lembro Retrato de senhora de Artur Loureiro e Senhora vestido de preto de Henrique Pousão. Ambos podem ser vistos no Museu Nacional de Soares dos Reis.

✿ chica disse...

Eu gosto e uso bastante preto. E em viuvez, nem quero pensar! Prefiro morrer primeiro! beijos,chica

Mz disse...

Catsone, é um clássico que gosto bastante. E tem essa característica visual e ilusória de corpo esbelto ;)

Mz disse...

Rui, e com comentários como o seu, já não posso descer o nível.
Agora tramou-me!

:)

Mz disse...

Maria, boas sugestões sobre pintores portugueses, é uma visita obrigatória!
Obrigada.

Abç

Mz disse...

Chica, vamos lá falar apenas de vestidos e cromoterapia!!!

Bjs

Rafeiro Perfumado disse...

Das coisas que mais aflição me fez foi ver a minha mãe tipo urubu, quando os seus pais morreram. A dor é interior, não tingida numa qualquer peça de roupa. Beijoca!

Mz disse...

Concordo perfeitamente!

Bjs

Gisa disse...

Gosto da ponderação e o equilíbrio que expressas aqui.
Preto somente de um lado.
Um grande bj querida amiga

Mz disse...

Sim Gisa, basta a perda.

Bj*

manuela baptista disse...

há dores de todas as cores, Mz

eu gosto de preto e não me parece triste, porque a tristeza, a existir, está lá bem no fundo de cada um de nós

sejamos então um dia, viúvas alegres

um abraço

Mz disse...

Sejamos assim um dia, nós ou eles.

Um abraço Manuela.