terça-feira, 24 de maio de 2011

K.O.



Com todas as divergências e convergências de pensamento, existem infindáveis interesses comuns que nos afastam ou aproximam do ser individual ou colectivo. Sentimentos nobres ou maléficos circundados de conveniências várias que roçam os negócios, a política, a religião, disputas de cargos profissionais, lugares de destaque na sociedade e por aí fora! Depois, estes mesmos sentimentos mergulham nas emoções e abraçam ou repudiam o amor, a amizade, e um cem número de manifestações de carinho. É toda uma atracção ou repulsa por seres da mesma espécie. Tudo se afasta ou se atrai. Manipuladas ou espontâneas, as aproximações convergem como um íman invisível ou desviam-se sem explicação aparente ou evidente. Argumentam-se teorias. Emergem concórdias e discórdias. Discute-se. E, das discussões, surgem sempre caminhos evolutivos ou destrutivos ou até mesmo estéreis.

E eu pasmo...
Pasmo, com atitudes incoerentes e injustas onde da balança pendem dois pesos e duas medidas visando gelidamente o interesse pessoal.
E fervo...
Fervo quando me dão palmadinhas nas costas e tentam convencer-me, mostrando-me o  lado cru dos interesses individuais.
Não me dobram...
Não acredito num caminho individual nem no indivíduo que caminha somente para desbravar a sua imerecida ascensão atropelando o caminho dos outros. O individualismo e a ganância afastam o homem da sua essência, por conseguinte, do seu saber estar solidário e justo. Também não acredito numa postura mecânica e robótica quando todos sabemos que o homem é um vulcão de emoções. Expludo... Não creio que a vida em traços gerais tenha um resultado vitorioso baseado numa fórmula resumida e apresentada em folhas de programa Excel. Dizem-me que as pequenas injustiças são necessárias para que a máquina gigantesca dos interesses sobreviva. Sou e serei sempre divergente neste pensamento e, enquanto me continuam a dar palmadinhas nas costas e pedindo-me para confiar, eu apenas sinto que vou perdendo combates.

 
 
 
 
imagem:Google






Com carinho
Mz

16 comentários:

pinguim disse...

Estou de regresso e vou recomeçar a comentar.
Beijinho.

Mz disse...

Seja bem vindo!
Bjs

Eva Gonçalves disse...

Também não acredito em posturas mecânicas, robóticas e individualistas nem em injustiças como danos colaterais... e pasmo como tu... com a quantidade de palmadinhas nas costas que paternalisticamente vou levando... beijinhos!

Brown Eyes disse...

Não acreditas, resumindo, naqueles que não tomam posição nunca, que nunca têm opinião porque trabalham sempre para o interesse? Nem eu. Detesto pessoas que se dão bem com gregos e troianos. Para mim são pessoas sem personalidade, evito essa gente, afinal a vida são dois dias e temos que nos rodear por quem não nos crie problemas de espécie nenhuma, esses criam muitos. Normalmente levam e trazem para viverem bem com todos. Beijinhos

Mz disse...

Eva Gonçalves,
eu gosto de pancadinhas, mas das outras, daquelas que se dizem de AMOR e dessas também 'fervo' mas de outra forma :)))
bjs

Lilá(s) disse...

Gosto da "garra" que demonstras no texto, também sou um pouco assim...
Bjs

Mz disse...

Brown Eyes,
porque a vida são dois dias, acredito num caminho de vida equilibrada e com alguma diplomacia sem efeitos nefastos para outrem. As ganâncias e os 'dois pesos e duas medidas' que se me deparam pela frente, por muito doce que eu seja... põe-me brava!
Bjs

Mz disse...

Lilá(s),
a mulher doce mas também guerreira será sempre aquela que mais surpreende os desprevenidos!

bjs também para ti :)

Anónimo disse...

É de pasmar mesmo...mas vida tem me ensinado imenso... a saber conviver com Deus e com o diabo...com as ovelhas e com o lobo ... Já somos algumas a ferver...mas o equilírio...não é meter num saco os bons e no outro os maus...porque vamos acabar num isolamento mortal...Não sei se estou dentro do espírito do texto...que é muito bom e pertinente...de qualquer forma vou continuar,acredito sobretudo que até podem me dar palmadinhas nas costas, eu sorrio, "mas não vou por aí...vou por onde me levam os meus próprios passos..." contudo...há quem pense que estou lá ...mas nunca estive...

Beijo e bom Domingo

Mz disse...

Anónimo,
é isso mesmo, estamos lá todos no mesmo saco, embora diferentes. A sociedade não é perfeita, os pensamentos divergem e correm por caminhos sinceros ou de conveniência. É assim... respirar fundo e tactear a vida.

Bom domingo para si, seja quem for!

Rafeiro Perfumado disse...

Combates todos perdemos, convém é não perder a guerra- Beijoca!

Anónimo disse...

Sou a Pedras Nuas MZ...desculpa esqueci de assinar...:)

Mz disse...

Rafeiro P.
também concordo!
Beijocas.

Mz disse...

Pedras Nuas,
Oh... não te preocupes!
No outro lado (ON) eu tinha a certeza que eras tu, mas aqui tive dúvidas.
Obrigada :)

Johnny disse...

Que as derrotas que não podemos (podemos pouco) controlar/influenciar não contaminem as nossas pequenas vitórias do dia a dia com o nosso desenvolvimentos e daqueles que nos cercam. Essas podemos vencer.

Mz disse...

Sem dúvida Johnny, sem dúvida! Cabe-nos também preservar e valorizar o positivo.