sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Adeus...


Eu gosto da palavra ADEUS.
Soa-me bem e tenho orgulho em a verbalizar sem preconceitos fatalistas ou conceitos supersticiosos.
Não a sinto como uma palavra de carga negativa ou mesmo definitiva.
Não concordo com a teoria de que ADEUS é a palavra mais triste para uma despedida.
Sabem porquê?
Porque o que me entristece é a separação das pessoas que eu gosto. O que me faz doer é distância e a ausência, não a palavra.
Gosto de usar a palavra ADEUS com alegria, com a esperança de um novo encontro. Gosto de a pronunciar com sorrisos e com acenos de mão.
Como os bebés...
Sim... como os bebés, ou já se esqueceram que esta é uma das primeiras palavras que aprendemos e ensinamos a pronunciar e a gesticular de um modo arrebatador a esses seres pequeninos que nos enchem de orgulho quando conseguem tal proeza?
Adoro vê-los de mãozinhas a acenar e só me enchem de boas energias.
Eu gosto da palavra ADEUS quando todos parecem fugir dela depois de atingiram a fase adulta.


Verbalizo-a nas minhas despedidas calorosas e carinhosas.







Foi o Johnny que me fez reflectir sobre esta palavra ao ler e ao comentar o seu último post AQUI


imagem: google


Com carinho
Mz




13 comentários:

Café com Canela disse...

Lindo texto. Também gosto de ver os bebês acenando e nunca tinha associado a dificuldade adulta a delicadeza do gesto nos infantes.

Beijos

Johnny disse...

Adeus dá-me sempre a sugestão de um período de ausência maior do que um "xau" ou um "até já" ou ainda um "até logo" ou "até amanhã", mas pronto... também é uma questão que tem a ver com o interlocutor e se o interlocutor gosta, então adeus :)

Obrigado pela referência.

El Matador disse...

Com o Adeus parece que estamos a encomendar a pessoa a Deus, daí soar um pouco pesado.

MZ disse...

*Café com Canela,
tu és psicóloga, estudas os comportamentos, as estruturas do pensamento do ser humano.
Eu penso assim e esta é a minha análise.

beijos


*Johnny,
esta era a resposta que queria dar ao teu post, mas como era longa demais, decidi escrever aqui.

Eu gosto do lado suave desta palavra e pronto!
Adeus :)



*El Matador,
ou Deus o acompanhe - num sentido protector.
E, desta forma o Adeus já não é uma palavra tão pesada.

Sílc disse...

MZ, que linda sua Casa. E já entando li sobre ADEUS, num contexto saudável de "até mais"... Me deixou o que pensar. Em Portugal onde estive por anos sempre se diz Adeus ao invés de Até logo. Minha Filha ainda lá mora e quando nos falamos ela diz Adeus e eu entendo que é só até o dia seguinte quando nos falaremos novamente. Sim seu ADEUS aqui, como o meu é de um neném que estende suas mãozinhas para nos acenar o aceno de um "até já"... Logo você estará aqui para me encontrar... Obrigada. Lindo texto. Vou guardá-lo comigo e passá-lo para minha filhota que está lá além mar!Sua visita na minha Casa me deixa honrada e feliz. Já estou te seguindo e, sim. É bom poder te ler.. volto em breve.
Com amor e carinho,
Sílvia

Lilá(s) disse...

Pela tua ordem de ideias passo a gostar da palavra adeus!!!
Obrigada
Beijos

MZ disse...

*Sílc,
Existem palavras que ganham uma conotação fatalista e esta é uma delas...
Não sei se é uma característica do povo português, não sei!

Beijinhos


*Lilá(s),
ah... fico muito honrada, a sério que fico!

Beijinhos

Sílc disse...

MZ, está Postado!
Espero que aprove como o fiz! Obrigada.
Está lá no blog que participo, Universal Mínimo Ajuste:
http://minimoajuste.blogspot.com/
Aguardo um comentário seu se possível!
Com profundo respeito,
Sílvia

MZ disse...

Silvia;
aqui, todas as palavras deixam de ser nossas para serem do mundo.

bj

pinguim disse...

É tudo muito relativo e principalmente muito subjectivo.
Não conseguirei jamais dissociar a palavra ADEUS de uma separação, qualquer que seja.
Gostaria muito, acredita, de ser como tu em relação ao significado da palavra.

MZ disse...

Pinguim,
Adeus nem sempre é uma palavra de separação definitiva. A maior parte das vezes e ainda bem é só por breves dias ou por momentos. Depende do contexto, sempre.

Brown Eyes disse...

Gostas? Eu não gosto de a utilizar porque para mim um adeus é difinitivo,é uma ausência permanente. Um até já é o que utilizo. A TMN também não é? Beijinhos

MZ disse...

Gosto especialmente da palavra 'Adeus' sem a conotação fatalista e definitiva de ser uma despedida para sempre.

Quase todos os dias um bébé de 2 anos acena-me e incentivado por sua mãe, deixa escapar ao seu jeito a palavra 'Adeus'...e eu gosto de retribuir do mesmo modo.
Ele veio reforçar a conclusão de que afinal esta palavra vai muito para além das relações tempestuosas do ser humano.

beijinhos :)