quarta-feira, 21 de julho de 2010

PALAVRAS...


Esta noite, as palavras abafaram a vontade de um desejo.
A minha boca foi uma arma silenciosa, foi aço rosa enferrujado... não disparou uma rajada.
Esta noite, as palavras deitaram-se na minha almofada alva de cambraia,
não adormeceram...
Simplesmente se silenciaram. Abandonaram-me.
Partiram de mãos dadas com uma lua de prata que espreitou a minha janela.
Voaram entre o céu e o mar e brilharam no azul-escuro do infinito.
Quisera eu ser um anjo e resgatar as minhas palavras.
Trazê-las de volta para a minha almofada alva de cambraia.
Mas eu não sou anjo...
Aguardo à minha janela e espero mergulhada na noite quente que brinca com as sombras
e se refresca com os leques de uma palmeira que repousa no meu jardim.
Desejo eu agora que, esta noite não seja eterna...
Que as minhas palavras abandonem a prata da lua e regressem abraçadas ao sol da próxima aurora.




No mesmo dia e à mesma hora com a diferença de uma ano, publiquei este post AQUI 


Decidi repeti-lo porque vai ao encontro do tema da Fábrica de Letras - "DISPAROU"  a decorrer ainda este mês de Julho.




(imagem:google

Com carinho

MZ

11 comentários:

Carolina Tavares disse...

Embora sem palavras falaste muito ao meu coração. Acho que é muito precioso silenciar porque só assim é possível ouvir melhor.
Com carinho, beijos

El Matador disse...

Às vezes não há palavras.

Brown Eyes disse...

MZ poucas vezes consigo silenciar as minhas palavras mas, quantas vezes ganharia mais se o fizesse. Nas tuas palvras há muita poesia, sempre. Beijinhos

Eduardina disse...

Que prosa poética tão emocinante! Lindo!...

johnny disse...

Foram com o vento.

johnny disse...

Foram com o vento :)

pinguim disse...

Muito adequado, sem dúvida...

MZ disse...

*Carolina
*El Matador
*Brown Eyes
*Eduardina
*Johnny
*Pinguim

Por vezes fico a pensar porque é que ainda me lêem...

"é que à pessoas que não têm pachorra para devaneios poéticos e com palavras muito pobres". (escrito por alguém)

Muito obrigada pela visita e comentários.
Um beijinho a todos!
:)

com carinho
MZ

Olga disse...

Muito intensas estas palavras MZ. Aqui está uma situação que vira e volta e acontece na nossa vida, muitas vezes as palavras saem disparadas da nossa boca como se tratassem de balas, após momentos de reflexão queriamos nós que elas voltassem para dentro. Excelente publicação. Beijinhos.

Mariavaicomasoutras disse...

As palavras que tudo dizem e que no seu silêncio ainda conseguem dizer muito mais...
Por isso a minha ausência...
Por isso o meu silêncio...
Eu que não sou eu...mas que gostava de ser eu!

Abraço da Maria*

AnaMar (pseudónimo) disse...

Leio-te e no silêncio das tuas palavras escuto-te.
É bom saber que permanecemos mesmo que o silêncio se instale.
Mas só por breves instantes.
Um beijo