sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Não te apoquentes





Não te apoquentes meu amor por não gostares de poesia. Transcende-te o entendimento escrito deste sentir, que dizes, ser muito fingido e enfeitado. E a declamação, dizes tu - soturna. Soturna sem ser lúgubre, apenas, por toda a poesia te parecer melancolia. Tudo é um parecer, meu amor, não te apoquentes por não gostares de poesia, porque, ainda ontem me falaste do canto daquele pássaro cinzento, que se baloiça no pessegueiro e, sem o entenderes, dizes ser admirável.



Texto e fotografia
Mz



10 comentários:

✿ chica disse...

A poesia sempre presente até nas fotos...Quase falam por si só! LINDO! abraços,chica

Briseis disse...

Cada um vê poesia onde calha. Alguns, nas palavras escritas em verso; outros, em coisas mais quotidianas. Nenhum é melhor do que o outro. =)

Os olhares da Gracinha! disse...

SE conseguir sentir a poesia...é meio caminho andado!!!
Bom fim de semana
https://mgpl1957.blogspot.pt/

Laura Ferreira disse...

que lindo, MZ!

luisa disse...

Eles não sabem que a poesia é uma constante da vida... :)

Mar Arável disse...

Excelente

Ana Freire disse...

Cheguei por intermédio do blogue da Chica!
Imagens lindas, por aqui, que adorei descobrir! Também temos um blog de imagens, se nos desejar visitar estamos em artandkits.blogspot.com e adoraríamos a sua presença!
Um beijinho! Bom domingo e uma óptima semana!
Ana

Graça Pires disse...

Excelente! A poesia está em tudo o que o nosso olhar observa. A fotografia é muito bela.
Uma boa semana.
Beijos.

Maria Rodrigues disse...

Uma linda fotografia e um belo texto.
A poesia está na alma de todos.
Beijinhos
Maria

As Mulheres 4estacoes disse...

Quem admira o canto de um pássaro, sem o saber, já fez poesia.
Linda foto.
Um abraço
Sônia