segunda-feira, 7 de março de 2016

Amigos



As cabeças viraram-se sincronizadas como animais amestrados de rostos mansos assim que escutaram um barulho desajustado ao momento da oração. E, ao meu menino que encravou o pé na barra de genuflexão, só lhe conseguia ver os movimentos bruscos na luta de se ver livre de tal prisão. As orelhas cada vez mais coradas acompanhavam o rosto afogueado. Era como se, o esforço que fazia se misturasse com a vergonha e, num só tom lhe desse a inquietação desnecessária para uma manhã fria de domingo. Interessava-lhe a construção dos bancos de igreja e, Deus havia de lhe perdoar este pequeno desassossego. Gostava de falar com Ele e até já Lhe confiara o desejo de querer construir coisas, assim como; bancos e casas e, quem sabe, até igrejas. Eram amigos. 


mz

4 comentários:

✿ chica disse...

Que linda amizade e meninos são mesmo curiosos e...impacientes,rs beijos, chica

manuela baptista disse...

acredito que são amigos

nas manhãs frias e nas outras também


um abraço, Mz

Carmem Grinheiro disse...

Olá, mz
Criança que vê e descobre com mão, com pé... não é desassossego, não: é Vida, daquela com letra maiúscula, da grande, tão grande quanto a saúde deles que lhes permite serem crianças-engenheiros-construtores-desbravadores...
=)

bj amg e um xi no menino

Miss Smile disse...

As crianças rezam com o corpo todo. Dão-se inteiras a cada momento. Por isso, elas são profundamente religiosas.

Um beijinho, mz