terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Parece que nascem perfeitos




Cara e chiquérrima Megan Hess,

a sua Penthhouse em Melbourne na Austrália que eu vi aqui na Isabelinha, é de facto um assombro e, faz-me acreditar no talento e no sucesso de um traço transportado para a realidade. Só o facto de pensar que as suas ilustrações nascem de uma Mont Blanc é, como se nunca existissem rascunhos e cestos de papel e a obra nasce já perfeita. Entretanto, num mundo em desordem, existe este sonho cada vez mais fixado à estética perfeccionista onde se criam pequenas bolhas luminosas. É tudo muito; não toques ali, senta-te aqui, não me sujes. Eu diria que, assim sendo, dá-me a sensação de ambientes estéreis, sem amasso e sem afectos. No benefício da dúvida, o mais parecido com isto e, numa outra realidade, é a lembrança de um cão de loiça que os meus pais tiveram em casa como decoração, uma peça de sucesso na época e, que fez as minhas delícias por ser o único que eu poderia ter mais perto do real.


mz

7 comentários:

Miss Smile disse...

O que vende não é a pessoa real. É uma imagem que a indústria do ramo projeta para que o público compre. É um bem de transação que é aperfeiçoado com o intuito de vender muito. Tudo é criteriosamente estudado com esse único objetivo.

Um beijinho, mz

papoila disse...

Os Desenhos são maravilhosos, concordo totalmente contigo.
Bjs

Cristina Sousa disse...

Sem qualquer duvida saõ mesmo pequenas bolhas luminosas.

Um beijo

Laura Ferreira disse...

belíssimos...

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, poucos dias atrás tive conhecimento da Megan Hess,pela pesquisa da google, se é a mesma pessoa que pesquisei, vi alguns trabalhos da mesma, bem...faz-me lembrar aquele velho ditado, "mais vale cair em graça do quer ser engraçado," os gostos são relativos, como tal, nada a criticar o gosto da Megan Hess e dos seu admiradores.
AG

manuela baptista disse...

tão branco!

imaginar um cão verdadeiro, afectuoso, brincalhão, aos pulos e às corridas pela penthouse adentro em busca da caneta perfeita,

seria tudo mais vivo e humano, não seria? :)


um abraço, Mz

Maria Eu disse...

Muito bonitos, sim!
Ambientes absolutamente imaculados, só mesmo nos filmes... ;)

Beijos, mz :)