terça-feira, 24 de novembro de 2015

O mais giro da rua, já não mora lá.







Descobriram-nos de mãos dadas a atravessar a rua. Depois, a partir daí, durante uns tempos não se falou de outra coisa. Namoravam. 
A gordinha que faz covinhas na cara quando ri segurou o rapaz mais bem formado e mais giro daquela rua - Giro a valer - Dizem as mulheres maduras que costumavam lavar as vistas sempre que ele passava para comprar umas coisitas na mercearia. Dois minutos de tempo apertado para se encostarem ao balcão e perseguirem aquele pedaço de homem, até o perderem de vista. Elas entendem de amor, mas sentem-se traídas por ele ter ido morar para longe dali. 


mz




fotografia do blogue, Diário de Lisboa
Alfama, Lisbon Diary
 

10 comentários:

luisa disse...

Sente-se traídas e roídas de inveja da gordinha. :)

Isabel disse...

Isso não se faz às vizinhas!...

Bonita foto:)

Beijinhos:)

Isabel Pires disse...

É compreensível a indignação dessas vizinhas.
Quem não gosta de um pedaço de mau caminho? ;)
E como eu gosto das palavras ternas que bebo neste blogue.
Um beijo, mz.

Lilá(s) disse...

E agora já não enchem o olho!
Estava com saudades...
Bjs

Miss Smile disse...

Imagino-as a cogitar, nas suas crises existenciais: "O que é que ela tem que eu não tenho"? :)

Uma excelente descrição, mz.

Um beijinho

Pedrasnuas disse...

Quem diria que seria logo a gordinha a levar o bonitão e bem formado! :))))

© Piedade Araújo Sol disse...

eu acho que elas tem razão.
ora bolas!
podia ficar com a gordinha mas nao ir morar para longe(dos olhares)
muito interessante!

bom fim de semana.

beijinhos

:)

manuela baptista disse...

giro, giro, são as covinhas na cara


um abraço, Mz

Agostinho disse...

Bela prosa, MZ.
Pois, as covinhas na cara levam muitos à certa. Apesar de gordinha teve a iniciativa de ... as vizinhas... pelos vistos ficam-se pelas vistas... Toda a gente sabe que assim não matam a fome.

Parapeito disse...

gostei da "estória"
Há quem diga que é das gordinhas que eles gostam mais :)
Abraço*