terça-feira, 20 de novembro de 2018

Soberba morte.



É o fim, a asfixia. O desmanchar da bainha, o correr do fio. E o desprendimento é, soberba morte. Fólio, sim.  Folha, se quiserem, nesta cor me define. Improvável. Rosa, escarlate, laranja e o vento, que nos sepulta a cor. Sou árvore que me dispo, e vocês os loucos, que olham os restos de mim.

terça-feira, 6 de novembro de 2018

Novembro.



Fechar a porta de casa e ir para lá da última estrada. Deixar o asfalto, pisar o chão de terra, pisar as lamas e atolar o coração nos afetos da chuva e da pouca luz que têm estes dias de novembro. Folhear a floresta e fundir o olhar com a tecnologia - trazer para casa fotografias como ilustrações vivas; brutas e mágicas visões. Beleza e perigo. Belo e feio. Doce e veneno. A vida e a morte. Afinal, assim são também quase todos os contos para crianças e abrem-se-lhes os sonhos e as dúvidas.







quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Momentos de outono na floresta



Manhãs pálidas de brumas finas, sem podermos ver a nitidez das coisas. Contornos de aparências sublimes, e até de encantamento, ou então, a nitidez dos verdes frescos e orvalhados, tenros e primeiros. Também tardes de sol, e chãos de rosa urze, a fazer lembrar um agasalho - o conforto. Um sol de outono com um poder enorme de dourar, não de envelhecer.


domingo, 21 de outubro de 2018

Birdwatching (3)



A observação de aves torna-se um vício. Um bom vício. E depois, a envolvência é tão grande que o tempo corre, e como corre! Muito. Outubro, é o mês das migrações e tudo voa para o Sul. Entretanto, antes de lá chegarem, existe um caminho a percorrer, e de Agosto a Novembro eles misturam-se com os residentes.

Fotografia 1
  • A Fuinha-dos-juncos, é residente; pequenina, gosta de searas de ervas altas. É difícil de encontrar quando se esconde na vegetação.
Fotografia 2 e 3
  • O Papa-moscas-preto, é um dos que está de passagem. Setembro é a melhor altura para a observação. É um fofo, e por esta altura, estão uns gorduchos. Uns fofos!
Fotografia 4 e 5
  • O Papa-moscas-cinzento, à semelhança do preto, também está de passagem. É um migratório outonal com o estatuto de conservação, quase ameaçado em Portugal.

(com a orientação do Portal - aves de Portugal)