sábado, 19 de maio de 2018

Misarela - a ponte da fertilidade ou do diabo



 
 
Texto e fotografia,mz


Aqui, em dias de sol intenso, nada bom para fotografar no caminho estreito e a poeira que se levanta nas passadas, o medo é das escarpas e do acesso difícil para chegar. Ter esta visão de verde luxuriante, da ponte medieval, do som do Rabagão que se solta livre, puro e fresco, e depois, o som dos pássaros. A surpresa do 'Dom-fafe' que se deixou fotografar. Maravilhoso. Aqui não mora o diabo, ou então, será que nos engana com tanta beleza?



Talvez seja de noite ou em dias de tempestades que se sinta a força das lendas e o temor de um sítio medonho. Do criminoso que se vendeu ao diabo para se salvar da força das águas e a alma por uma ponte. E assim diz a lenda.




arquitectura - Idade Média

aqui 


quarta-feira, 16 de maio de 2018

Cascatas do Gerês

 
Texto e fotografia,mz



Este blogue esteve de férias e trouxe esta frescura toda para partilhar.
A terra batida, as pedras, o sobe e desce, as caminhadas longas e cansativas são compensadas com pequenos paraísos de águas puras. 
As Cascatas do Gerês deslumbram.

Portugal

 

domingo, 6 de maio de 2018

Chapim-azul

Texto e fotografia,mz



Hoje, o meu primeiro Chapim-azul é para lembrar as tias. Alegres como estas cores, de olhares vivos, peito farto e vaidosas nos colares.
Neste dia quente e a idade adiantada, o frenesim balança entre uma sesta, e a sesta ganha. O Chapim é para as tias pelos riscos em papel de seda que era de pássaros e flores no linho dos lençóis e das toalhas bordadas. A paciência da minúcia das laçadas, os contornos e os cheios, os nozinhos e o matiz, e as cores suaves para que lhes embalassem os sonhos da noite, quiçá.
Queridas tias, tantas horas, tanta paixão nesta arte dos enxovais. O direito e o avesso na perfeição e num instante, o virar de um copo de vinho nas toalhas e os suores nas almofadas. O amor real a sujar esta arte, como assim deve de ser, pois então!


a rondar a ameixeira do quintal.